A Ler "A Câmpanula de Vidro"

quinta-feira, 29 de setembro de 2016


 
"Agora, ali deitada na minha cama, imaginava o Buddy a perguntar-me:
«Sabes o que é um poema, Esther?»
«Não. O que é?», diria eu. «Apenas pó».
E nesse instante em que ele sorria para mim do alto da sua importância, eu respondia-lhe: «Também os cadáveres que tu esquartejas o são. Também as pessoas que tu julgas amar o são. São pó e apenas pó. Acho que um bom poema dura mais que cem pessoas juntas.»
 
Sylvia Plath 
 p.58

2 comentários:

Mister Vertigo disse...

Embora tenha lido este livro aquando da sua edição pela Assírio & Alvim ficou-me para sempre na memória, assim como o que se escreveu na época sobre a vida e suicídio de Sylvia Plath. Mas muitos anos depois li a poesia de Ted Hughes e vi o filme "Sylvia" em que a Gwynet Paltrow interpretava a figura da escritora e poetisa e Daniel Craig a figura de Ted Hughes (antes de se tornar célebre na pele de James Bond) e adorei o filme realizado pela Christine Jeffs em que ficamos a perceber o drama deste casal de poetas.
Bom domingo

Denise disse...

Olá, Mister Vertigo.
Obrigada pela visita :)
Esse é um filme para rever, absolutamente.

Bom Domingo

CopyRight © | Theme Designed By Hello Manhattan